domingo, 28 de outubro de 2012

Poesia Infantil a favor do direito das crianças



Sempre que pensamos em algo que diga respeito aos direitos da criança nos recordamos do Estatuto da Criança e do Adolescente, instituído pela lei 8.069 de 13 de julho de 1990. Os artigos defendem que toda criança e adolescente tem o direito ao desenvolvimento físico, mental, moral, social, ao lazer, educação, esporte, cultura, família, saúde, liberdade, e mais, tem o direito de não ser explorada nem violentada.


No ano de 2002, a autora Ruth Rocha lançou O Direito das Crianças, onde os mesmos são explicitados em tom poético, demonstrando mais uma vez como a literatura pode ser grande aliada na formação das crianças.

O Direito das Crianças

Toda criança no mundo
Deve ser bem protegida
Contra os rigores do tempo
Contra os rigores da vida.

Criança tem que ter nome
Criança tem que ter lar
Ter saúde e não ter fome
Ter segurança e estudar.

Não é questão de querer
Nem questão de concordar
Os diretos das crianças
Todos tem de respeitar.

Tem direito à atenção
Direito de não ter medos
Direito a livros e a pão
Direito de ter brinquedos.

Mas criança também tem
O direito de sorrir.
Correr na beira do mar,
Ter lápis de colorir...

Ver uma estrela cadente,
Filme que tenha robô,
Ganhar um lindo presente,
Ouvir histórias do avô.

Descer do escorregador,
Fazer bolha de sabão,
Sorvete, se faz calor,
Brincar de adivinhação.

Morango com chantilly,
Ver mágico de cartola,
O canto do bem-te-vi,
Bola, bola, bola, bola!

Lamber fundo da panela
Ser tratada com afeição
Ser alegre e tagarela
Poder também dizer não!

Carrinho, jogos, bonecas,
Montar um jogo de armar,
Amarelinha, petecas,
E uma corda de pular.

No poema em questão, Ruth Rocha aponta outros direitos que vão além dos enfatizados na constituição, como por exemplo: descer do escorregador, ver filme que tenha robô, ouvir histórias do avô, e outras ações peculiares que ocorrem na infância. Ações estas, que ao serem experimentadas na vida adulta podem trazer deliciosas recordações de uma época passada e significativa.

Veja também O Direito das Crianças em:



Referências:

GT1 – Poesia Infantil

Nenhum comentário:

Postar um comentário