sábado, 15 de outubro de 2011

A Bailarina - Cecilia Meireles

Esta menina
tão pequenina
quer ser bailarina.
 
Não conhece nem dó nem ré
mas sabe ficar na ponta do pé.
 
Não conhece nem mi nem fá
Mas inclina o corpo para cá e para lá.
 
Não conhece nem lá nem si,
mas fecha os olhos e sorri.
 
Roda, roda, roda, com os bracinhos no ar
e não fica tonta nem sai do lugar.
 
Põe no cabelo uma estrela e um véu
e diz que caiu do céu.
 
Esta menina
tão pequenina
quer ser bailarina.
 
Mas depois esquece todas as danças,
e também quer dormir como as outras crianças.

  O poema A Bailarina de Cecilia Meireles descreve uma garotinha que deseja ser bailarina. O eu-lírico no decorrer das quatro primeiras estrofes traz seis notas musicais que a menina ainda não conhece, logo após ele coloca como contraponto as qualidades da menina enquanto bailarina, ou seja, apesar de ela não conhecer essas notas musicais, ela sabe ficar na ponta do pé e sabe inclinar o corpo para lá e para cá, ações essenciais para uma bailarina.
 
  Quanto à estrutura identifica-se que o poema evidencia a musicalidade, principalmente por suas rimas emparelhadas e o refrão na sexta estrofe,  mostrando o desejo da menina em ser bailarina. 
 
  O poema acaba com o eu-lírico dizendo que a menina, apesar de seus desejos, é como as outras crianças: deseja dormir quando esquece todas as danças.

Grupo 3: Poesia Infantil

Nenhum comentário:

Postar um comentário